sábado, 26 de janeiro de 2013

Chávez entra em fase 'complexa' de luta contra o câncer, diz chanceler

Jaua afirma que Chávez se recupera e comanda a Venezuela - Edwin Montilva/Reuters
Edwin Montilva/Reuters
Jaua afirma que Chávez se recupera e comanda a Venezuela


O chanceler disse que esteve com Chávez e conversou com ele. Afirmou ainda que Chávez se recupera, está consciente e tomando decisões em relação às políticas interna e externa do país.

"O presidente está em pleno processo de recuperação (do pós-operatório), no entanto, vem a batalha mais complexa e profunda da enfermidade", afirmou Jaua, numa intervenção via telefônica transmitida pelo canal estatal. O chanceler - que já foi vice-presidente e é um dos homens de confiança de Chávez - esteve em Havana nesta semana, onde a cúpula do governo voltou a se reunir com o mandatário.

Jaua não quis dar mais detalhes sobre a saúde presidencial, nem tampouco anunciou as decisões que teriam sido tomadas na reunião com o presidente. "Somos disciplinados", disse, ao indicar que caberá ao vice-presidente Nicolás Maduro - que permanece em Havana - dar mais detalhes sobre a saúde do líder venezuelano.

Membros do gabinete se negam a fornecer uma previsão de quando Chávez poderia regressar ao país. Seus ministros se limitam a afirmar que "esperam" que Chávez regresse "em poucas semanas". Enquanto isso, prevalece a incógnita se o mandatário poderá ou não continuar a frente da Presidência ou se novas eleições antecipadas terão de ser convocadas.

A oposição se diz insatisfeita com as informações relacionadas com o estado de saúde do presidente e tem exigido que o governo apresente uma "prova de vida". "Se ele pode assinar decretos, o convido a que apareça e fale à Venezuela", afirmou o ex-candidato presidencial e governador Henrique Capriles.

Chávez convalesce há seis semanas em Cuba, após sofrer severas complicações em sua quarta cirurgia para combater um câncer na região pélvica. Desde então, ele não é visto ou ouvido em público.

Processo contra jornal espanhol

O Executivo anunciou também na quinta-feira que moverá uma ação judicial contra o diário espanhol El País em resposta à falsa fotografia de Chávez, qualificada pelo governo como "grotesca" publicada na capa do jornal na quinta-feira.

O governo venezuelano disse que "fará uso de todas as ferramentas legais a seu alcance" para "ressarcir o dano causado" à Chávez e à sociedade venezuelana. "A publicação dessa fotografia grotesca não é mais do que a confirmação da campanha sistemática que esse jornal e outros mais mantêm, aproveitando-se de maneira atroz da situação de saúde pela qual passa o comandante Chávez", afirmou Ernesto Villegas, porta-voz e ministro da Comunicação em entrevista.

A polêmica e falsa fotografia foi produzida a partir de um fragmento de um vídeo que mostra o close da cabeça de um homem sem cabelos e com um tubo saindo de sua boca. O El País disse ter obtido a foto a partir de uma agência de notícias espanhola e acrescentou que não tinha como checar a autenticidade da imagem. Mesmo assim, o jornal optou pela publicação.

"Ou fizeram por estupidez ou voluntariamente. Não acredito que sejam estúpidos', afirmou Villegas.

Ao rejeitar a publicação, Villegas questionou se o critério editorial do jornal seria o mesmo se algum líder europeu estivesse hospitalizado, nas mesmas condições de Chávez. "Será que esse jornal publicaria uma foto assim de qualquer líder europeu? Estão programando a sociedade para um desenlace fatal", afirmou Villegas.

Mais cedo, o jornal pediu desculpas pela publicação da foto. A cobertura dada pela imprensa espanhola sobre a saúde de Chávez, em especial pelo jornal, já vinha sendo alvo de críticas do governo, que afirma, são responsáveis pela difusão de rumores infundados sobre a gravidade da saúde do líder venezuelano.

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário