terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CÂNCER DE PRÓSTATA


Estamos de volta, para falarmos um pouco sobe o câncer de próstata, que é insistido pelo pré-conceito do homem.

A final de contas:


O que é câncer de próstata?

A próstata é uma glândula presente apenas no

organismo masculino. Ela se localiza abaixo da bexiga e é responsável pela produção de 70% do líquido seminal (esperma). Diversas doenças podem atingir a próstata, tais como hipertrofia benigna (aumento do tamanho da glândula), prostatite (inflamação) e câncer.

  • O câncer de próstata é o tipo de tumor mais comum entre os homens;
  • Aproximadamente 18% da população masculina mundial tem câncer de próstata.

Incidência


O câncer de próstata ocorre principalmente na maturidade, e 75% dos casos são diagnosticados em homens de mais de 65 anos.

Estima-se que, a partir dos 50 anos de idade, 30% dos homens desenvolvem câncer de próstata. Depois dos 80 anos, o índice aumenta para 50%.

No Brasil, segundo a última estimativa do Instituto Nacional de Câncer (INCA), deverão ser diagnosticados 49.530 casos de câncer de próstata no ano, ou seja, 52 a cada grupo de 100.000 homens. Esse número equivale a 10,6% de todos os casos de câncer e a 21% dos cânceres que acometem os homens.

Sintomas

Na fase inicial do câncer de próstata, os sintomas podem ser:

  • Demora em urinar;
  • Gotejamento no final da micção;
  • Jatos de urina interrompidos;
  • Necessidade de acordar mais de duas vezes para urinar;
  • Urgência de ir ao banheiro;
  • Presença de sangue na urina.

Já no estágio avançado do câncer de próstata, o paciente pode apresentar:

  • Anemia.

Alimentação, dieta e câncer de próstata


Há evidências sugerindo que uma dieta rica em gordura animal pode elevar o risco de câncer de próstata, enquanto uma alimentação com muitas frutas e vegetais poderia diminuir o risco. Estudos estão em progresso para descobrir como homens podem diminuir o risco de câncer de próstata ao tomar certos suplementos alimentares.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

FELICIDADES



Lembre-se:
Ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções.

Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.

Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza.

Retirado do facebook de Bruna Targino.

REUNIÕES DO GASPEC VOLTAM EM FEVEREIRO


Conversamos com a Professora Ideuza Gurgel, que é a presidente do GASPEC e ela nos informou que as reuniões devem voltar em fevereiro próximo.
Ideuza está em Natal fazendo quimioterapia, está bem e brevemente deve voltar às atividades. Nessa terça feira (24/01 Ideuza estava aguardando a visita de casais voluntários da capital, que admiram muito o trabalho do GASPEC de Apodi.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Autotransplante de Reynaldo Gianecchini foi bem-sucedido

Segundo médicos o ator está caminhando para a cura

 Autotransplante de Reynaldo Gianecchini foi bem-sucedido - Reprodução/TV Globo

Amigos próximos de Reynaldo Gianecchini contaram ao jornal Folha de São Paulo que o ator deu um grande passo em direção à cura do seu câncer no sistema linfático, isso porque o autotransplante de medula óssea, que o artista foi submetido, foi bem-sucedido.

Gianecchini continua internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, mas está animado com a não rejeição da medula óssea em seu organismo. O autotransplante foi realizado no último dia 12 e consiste em uma infusão de células-tronco, coletadas do próprio sangue do ator.

Reynaldo deve continuar internado nas próximas semanas para evitar risco de infecções. Mesmo depois do tratamento será necessário um acompanhamento em longo prazo para saber se todas as células doentes foram mortas.

Fonte: O Fuxico.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Novo remédio contra tipo grave de câncer de pele é aprovado no Brasil


Do G1, em São Paulo



Um novo tratamento contra o melanoma avançado foi aprovado neste mês de janeiro e está disponível para os pacientes brasileiros. O remédio se apresenta como uma alternativa à quimioterapia e, nos testes, teve resultados até melhores do que o tradicional método de combate ao câncer.


O melanoma é um tipo de tumor que se forma na pele. Nos casos mais avançados, chega ao ponto da metástase, quando o câncer se espalha por outros órgãos.

O medicamento que acaba de chegar se chama vemurafenibe, e seu nome comercial é Zelboraf. Antonio Buzaid, chefe-geral do Centro de Oncologia do Hospital São José, em São Paulo, explicou que o remédio faz parte da “família da terapia alvo”. “Ele ataca alvos específicos da célula cancerosa”, apontou o médico.

O alvo em questão é uma proteína ligada ao processo de disseminação do tumor no corpo. Em cerca de 50% dos casos de melanoma avançado, é uma mutação genética que causa a doença.

O vemurafenibe só funciona nesses casos, e existe um teste capaz de mostrar se cada paciente tem ou não a mutação, que deve ser feito antes do tratamento. O teste e o medicamento em si foram aprovados recentemente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Em comparação com a quimioterapia, o remédio é mais eficiente. Os testes feitos até agora mostraram que 48,4% dos pacientes responderam ao tratamento com vemurafenibe, enquanto apenas 5,5% apresentam melhora com a quimioterapia.

O tempo médio de sobrevida sem nenhuma piora foi de 5,3 meses; na quimioterapia, esse tempo é de 1,6 mês. O risco de morte registrado no estudo foi 63% menor entre os pacientes tratados com o remédio.

“Pode não curar, mas claramente beneficia pacientes com melanoma metastático”, disse Buzaid. Por enquanto, o tratamento só é aprovado para os casos mais avançados, e novos estudos mostrarão se ela pode ser usada também antes que o tumor se alastre. Segundo o médico, os tratamentos de câncer geralmente começam a ser testados nas fases mais agudas da doença.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

CONHECENDO UM POUCO SOBRE O INCA

A modelo Daniella Sarayba apoia o INCAvoluntário
A Área de Ações Voluntárias do INCA, também conhecida como INCAvoluntário, é responsável pelo planejamento e promoção de ações voluntárias educacionais, recreativas, culturais, de lazer e geração de renda para os pacientes do Instituto. Sua missão é contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes e seus acompanhantes. Atualmente, o INCA conta com mais de 600 voluntários.


Como surgiu o INCAvoluntário

O trabalho voluntário no Instituto remonta à década de 50, quando as pessoas participavam espontânea e gratuitamente de campanhas para arrecadar fundos para ajudar aos pacientes carentes do INCA. A partir da organização de grupos e associações de voluntários, nos anos 80, surgiu em 2001 o INCAVoluntário com o objetivo de organizar todas as ações institucionais empreendidas nessa área.


Ações do INCAvoluntário

O INCAvoluntário desenvolve uma série de atividades para os usuários do Instituto, principalmente nas unidades hospitalares. Todas as iniciativas são planejadas e coordenadas por esta área do INCA, em parceria com os mais de 600 voluntários. Entre as ações estão apoio aos pacientes, humanização do ambiente hospitalar e captação de recursos.


Apoio ao Paciente - A missão do INCAvoluntário é contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes do INCA e seus acompanhantes, promovendo e apoiando atividades de inclusão social e o resgate da cidadania. A maioria das pessoas que chega ao INCA está fragilizada por causa da doença e pode ficar com a autoestima baixa ao longo do tratamento.



- Pacientes internados e acompanhantes - Além de oferecerem apoio, por meio da escuta de problemas e sentimentos, os voluntários estão sempre atentos às necessidades dos usuários do Instituto, promovendo nas enfermarias atividades de lazer, para proporcionar momentos de entretenimento, e ajudando na alimentação dos pacientes. O voluntariado promove ainda serviços de embelezamento tanto para pacientes internados quanto para ambulatoriais, como de cabeleireiro, manicure e maquiagem. Essas ações contribuem para aumentar a auto-estima dos pacientes.



- Pacientes em tratamento ambulatorial - Ao chegarem a uma das unidades do INCA, pacientes e acompanhantes são recebidos por voluntários que estão sempre prontos para ajudar na localização de serviços e setores, além de oferecer algum apoio caso o paciente precise, como providenciar cadeiras de rodas. Esta atividade é chamada de Acolhimento ao Paciente. Além disso, para preencher o tempo dos usuários que estão aguardando atendimento são realizadas, no ambulatório, oficinas de artes e trabalhos manuais e distribuídas revistas. Para os pacientes infantis, o voluntariado conta, no ambulatório da Pediatria, com sala de recreação, na qual regularmente são promovidas apresentações teatrais e de mágica, visitas de artistas, contação de histórias, e, diariamente, oficinas de desenho e dobraduras de papel (origami). O espaço dispõe ainda de jogos variados e livros.



- Pacientes em acompanhamento - Pacientes em fase de reabilitação e seus acompanhantes têm à disposição diversas atividades que contribuem para encontrar uma nova fonte de renda. O objetivo é oferecer uma alternativa para os pacientes que muitas vezes precisam parar de trabalhar devido a tratamentos longos ou por alguma impossibilidade física. Atualmente, há aulas de alfabetização, informática, inglês, poesia, confecção de chinelos, arte com reciclagem, confecção de potes, pintura em tecido, vidro e gesso, costura, crochê, bordado e tapeçaria.



- Oficinas de mútua ajuda - Semanalmente, um grupo de pacientes laringectomizados (submetidos à cirurgia de retirada da laringe, devido a tumor no órgão) se reúne no INCA para praticar exercícios de reabilitação da voz e trocar experiências. As reuniões ocorrem sob a orientação de uma fonoaudióloga do Instituto.




- Pacientes em condições financeiras desfavoráveis - São encaminhadas pelo Serviço Social da instituição para receberem alguns benefícios que garantem a continuidade do tratamento, como auxílio transporte, fraldas descartáveis, material de higiene pessoal e bolsa de alimentos. A alimentação adequada é fundamental para que o tratamento seja eficaz. Em muitos casos, ao continuar o tratamento em casa, o paciente não obtém melhora no quadro de saúde, pois não tem recursos para manter uma alimentação equilibrada. Para isso, são doadas bolsas de alimentos por até quatro meses seguidos. Os pacientes também contam com o Banco de Empréstimos, que disponibiliza equipamentos - cadeiras de rodas e higiênicas, nebulizadores, aspiradores, etc. - por um período para os que não têm condições de comprar.



Humanização do ambiente hospitalar - Para tornar a estrutura hospitalar mais parecida com a de uma casa, proporcionando sensação de bem-estar e segurança ao paciente, o INCAvoluntário adquire móveis e objetos de decoração para clínicas e setores das unidades hospitalares. São aparelhos de televisão, quadros, cadeiras mais confortáveis, entre outros objetos.



O voluntariado ainda promove eventos nas datas comemorativas, como, por exemplo, dia das Mães e dos Pais. Também são organizadas festas no Dia das Crianças e no Natal para pacientes internados e ambulatoriais, nas quais personalidades e artistas homenageiam e visitam os pacientes.



Os voluntários realizam ainda atividades culturais e de lazer para os pacientes e acompanhantes, como sessões de cinema, saraus, peças de teatro, bingos, happy hours, jogos, shows e recreação para pacientes infantis.



Apoio às mobilizações do INCA -A Área de Ações Voluntárias do INCA também oferece apoio aos grandes eventos do Instituto, como o Dia Mundial Sem Tabaco e o Dia Nacional de Combate ao Câncer, e às campanhas internas, como a de Vacinação de Idosos contra a Gripe.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

MAIS FOTOS DA CONFRATERNIZAÇÃO DO GASPEC

CEREAIS E SEUS BENEFÍCIOS A SAÚDE



O interesse pela qualidade de vida tem sido despertado a cada dia em muitas pessoas. Mesmo diante da correria diária busca-se fazer as escolhas certas, na hora de se alimentar. O cereal, por exemplo, é considerado um alimento rico em proteínas, vitaminas e minerais. Sem contar que auxilia no equilíbrio do corpo humano e alinha suas funcionalidades.

"No mundo todo, o cereal é um dos principais alimentos (senão o principal) para a maioria dos povos. O arroz, por exemplo, é consumido por 50% dos habitantes da Terra. Porém, é preciso saber usá-los sem desnaturá-los, ou seja, consumi-los de forma integral. São alimentos completos, formados por substâncias essenciais: o germe (proteína e gordura), o núcleo (hidrato de carbono) e a película (rica em vitaminas e minerais), que normalmente é desprezada", explica Elaine Marasca, médica antroposófica (baseada nos métodos das ciências naturais). (R7)

A especialista explica que são sete os cereais mais usados como: arroz, cevada, painço, centeio, aveia, milho e trigo. Porém, vale se atentar para a diferença entre os cereais refinados – que possuem menor concentração de nutrientes: vitaminas, minerais, fibras, proteínas e lipídios, por causa do processo de refinamento. A película protetora do cereal é retirada restando basicamente o amido – e os cereais integrais – são aqueles que não foram processados. São recobertos por uma película que preserva as propriedades nutritivas do alimento.

Elaine afirma que é possível equilibrar todos os órgãos internos utilizando um cardápio que ofereça em pelo menos uma refeição, o cereal do dia, porém sem rigidez e com criatividade. "Podemos dizer que os cereais representam uma sabedoria cósmica condensada, traduzida em alimento e energia, para auxiliar a realização terrena do ser humano", finaliza.

PIMENTA: UMA ARMA CONTRA O CÂNCER



As comidas picantes são saborosas e muitos apreciam. O que proporciona este sabor nos alimentos é a pimenta. Foi descoberto recentemente, de acordo com um artigo divulgado na publicação científica Cancer Research, que essa planta possui uma substância contida em sua fórmula, a capsaicina, que pode ser uma arma contra o câncer de próstata.

O estudo foi feito com ratos geneticamente modificados e que tinham células humanas de câncer na próstata. Eles ingeriram uma dose de extrato de pimenta correspondente de três a oito pimentas. O que foi notado é que a capsaicina aumentou a quantidade de algumas proteínas envolvidas no processo de eliminação das células bem como reduziu o número de células cancerosas.


Por Leylla Carla

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

MÉDICOS PREVÊEM SE QUIMIOTERAPIA PODE FUNCIONAR




Cientistas americanos criaram um teste para “prever” se a quimioterapia vai ou não funcionar nos pacientes. O trabalho foi apresentado na edição desta semana da revista Science por médicos do Instituto do Câncer Dana-Farber, em Boston, nos EUA. (G1)

A quimioterapia funciona danificando estruturas da célula até um ponto em que ela é obrigada a se autodestruir para não repassar os danos às suas vizinhas. É como se ela forçasse a célula ao suicídio. Testes, em 85 voluntários, mostraram que a quimio funcionava de fato melhor nos tumores que já estavam perto do suicídio.

No futuro, pode ser possível até tornar a quimioterapia mais eficiente ao “forçar” a célula a chegar nesse ponto mais cedo.







ENTENDENDO MELHOR O ASSUNTO




Antes desses testes, a teoria mais aceita pelos médicos até agora dizia que a quimio atacava o câncer porque selecionava as células que estavam se multiplicando mais rapidamente no organismo.

A equipe do Instituto Dana-Farber, no entanto, questiona isso. Para o grupo liderado por Anthony Letai, a quimioterapia afeta apenas as células que já estavam danificadas o suficiente para já estarem prestes a se autodestruir. (G1)

SORRIA POR DENTRO E POR FORA



Você já sorriu hoje?


Sabia que rir é, verdadeiramente, um maravilhoso remédio? Muitos especialistas já recorreram a estudos para tentar descobrir como esse ato tão divertido afeta o corpo e a vida das pessoas. O que grande parte dos resultados mostra é que, após uma gargalhada, os efeitos vão muito além da sensação de bem-estar ou da moleza no corpo.

O neurologista Ricardo Teixeira, do Instituto do Cérebro de Brasília, relata que os principais estudos sobre o efeito do riso em nossa saúde dedicaram-se aos sistemas cardiovasculares e imunológico, e à percepção de dor. Ao rir e ver a vida de forma mais positiva, a sua imunidade aumenta e as chances de se curar de doenças são maiores.

O riso pode reduzir o risco de doenças cardíacas, segundo uma pesquisa da Universidade de Loma Linda, na Califórnia (EUA). Na verdade, é a falta de senso de humor, ou uma vida acompanhada de impaciência, raiva e atitudes hostis, que possui relação a um maior risco de desenvolver pressão alta, piorar o controle dos níveis de glicose e ainda aumentar o risco de doença isquêmica do coração e de morte. (R7)

O humor deixa o ambiente descontraído e aumenta a motivação. Sem falar que a ginástica facial que fazemos ao rir ajuda a prevenir rugas, movimentando 12 músculos faciais. Já, ao dar gargalhadas, movimentamos 24 músculos. Quando conversamos e gargalhamos ao mesmo tempo, então, são 84 músculos. Todo esse exercício estica a pele e retarda o aparecimento das pouco desejadas rugas.


* A ilustração da foto é para estimular você a sorrir. Comece agora!

TESTE RÁPIDO DE HIV SERÁ REALIZADO NO BRASIL




O Ministério da Saúde anunciou que assinou acordo para começar a produzir no Brasil um kit que faz o diagnóstico rápido do HIV (vírus da Aids). O resultado fica pronto em minutos.

O kit também é portátil e pode ser usado nos próprios consultórios médicos. O equipamento deve facilitar a execução dos testes em locais remotos e será indicado para o diagnóstico de doenças infecciosas durante o período pré-natal.

A Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) foi feita com o objetivo de produzir o equipamento para o Sistema Único de Saúde (SUS), mas os kits só estarão disponíveis a partir de 2014. A transferência da tecnologia para o desenvolvimento dos kits no país foi acertada com o Instituto Carlos Chagas (ICC), Fiocruz-Paraná e a Lifemed Industrial de Equipamentos e Artigos Médicos Hospitalares.

O protótipo, desenvolvido pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), utiliza uma gota de sangue para identificar, além do HIV, outras doenças como rubéola, sífilis, toxoplasmose e hepatite B.

CIENTISTAS BRASILEIROS CRIAM VACINA CONTRA CÂNCER




Uma doença que tem aterrorizado bastante os cidadãos no Brasil é o câncer. No entanto, uma boa nova está por vir. Cientistas brasileiros conseguiram criar uma vacina contra essa enfermidade utilizando o Trypanosoma cruzi, protozoário causador da doença de Chagas. A pesquisa mereceu publicação na prestigiosa revista científica americana PNAS.

Os pesquisadores escolheram uma cepa de Trypanosoma não-patogênica, ou seja, incapaz de causar a doença. Depois, modificaram-na geneticamente para que o micro-organismo produzisse uma molécula característica de células tumorais: o antígeno NY-ESO-1.

Desta forma, quando o organismo inicia o combate ao protozoário, entra em contato com o antígeno que passa a ser visto pelo sistema imune como um bom indicador das células infectadas pelo protozoário. As defesas do organismo começam a destruir as células que possuem o antígeno NY-ESO-1 imaginando que lutam contra a infecção do Trypanosoma. Na realidade, foram induzidas a combater tumores.

O estudo reuniu cientistas do Centro de Pesquisas René Rachou (Cpqrr-Fiocruz), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Instituto Ludwig, em Nova York. O artigo publicado na PNAS apresenta dados promissores em camundongos para prevenção e tratamento de melanomas. Os cientistas também testaram o Trypanosoma transgênico em células humanas in vitro e comprovaram que ele induz a resposta imunológica esperada contra alguns tipos de câncer.

Ricardo Gazzinelli, coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Vacinas e um dos autores do trabalho, afirma que, antes de iniciar os testes clínicos em humanos, será preciso vencer a resistência em se utilizar um parasita transgênico para combater uma doença. Até lá, o grupo iniciará os testes em cachorros

MAIS FOTOS DA CONFRATERNIZAÇÃO DO GASPEC

Brincadeira de amigo secreto...

Confira e desifre, quem tirou quem????




Fotos: Leylla Carla