terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

O câncer de laringe e a Fonoaudiologia



Nome: LEANDRO DE ARAUJO PERNAMBUCO


E-mail: leandroape@globo.com





Imagine-se por um instante sem conseguir emitir o som da sua voz e com muita dificuldade para engolir. Pensou? Agora imagine como essas duas limitações podem interferir no seu dia a dia. Você possivelmente não conseguiria expressar seus pensamentos, não conseguiria conversar com seus familiares e amigos e ainda deixaria de comer a sua comida preferida em virtude da dor para engolir e dos engasgos. Difícil, não acha? Pois é assim que a maioria dos pacientes com câncer de laringe sente-se diante do diagnóstico.


A laringe é um órgão que fica no centro de nosso pescoço e é responsável por diversas funções como proteção, respiração, deglutição e produção da voz. É nesse órgão que ficam as pregas vocais, conhecidas popularmente como cordas vocais. Quando o câncer acomete esse órgão todas as funções mencionadas podem estar alteradas. As causas desse tipo de câncer podem ser muitas, mas o hábito de fumar ainda é o principal vilão. O uso de bebidas alcoólicas de forma abusiva, hereditariedade, exposição à radiação e infecções virais também se relacionam com o aparecimento dessa doença.


Quem tem câncer de laringe geralmente apresenta como sintomas a voz alterada com piora progressiva, engasgos freqüentes, dor para engolir, sensação de algo estranho na garganta e dificuldade para respirar. Quanto mais avançada for a lesão, mais intensos são os sintomas. O tratamento envolve condutas que preservam o órgão, como a radioterapia e a quimioterapia, ou cirurgias para a retirada parcial ou total da laringe, quando não é mais possível sua conservação. Em alguns casos, é necessário indicar mais de uma opção de tratamento. A severidade das sequelas na voz e deglutição está relacionada ao tipo de tratamento realizado.


O médico trata do câncer, mas existe algum profissional de saúde que trata das sequelas na voz e na deglutição? Sim, o fonoaudiólogo! Além de outras atribuições, o fonoaudiólogo é o profissional habilitado para avaliar, detectar e tratar as dificuldades de voz e deglutição. Na área da Oncologia, é um profissional que tem sido extremamente valorizado, haja vista sua condição essencial na readaptação do paciente. Recentemente, a notícia sobre o câncer de laringe do ex-presidente Lula chamou a atenção para o papel do fonoaudiólogo nas diversas etapas do tratamento e colocou a profissão em evidência na mídia.


Em relação às sequelas do câncer de laringe, o fonoaudiólogo procura readaptar as funções comprometidas, ou ao menos, minimizar os impactos negativos da doença sobre a voz e a deglutição. Essa abordagem é feita desde o momento da definição do tratamento e segue ao longo do tempo necessário para o tratamento. Vale ressaltar que a Fonoaudiologia procura auxiliar não só a cura física, mas a cura social. A voz é uma identidade nossa, nos define como pessoas, profissionais, ou seja, como seres humanos. Assim também é a deglutição, um ato vital e de extremo prazer pessoal e social.


O fonoaudiólogo, portanto, também promove melhor qualidade de vida ao paciente com câncer de laringe, visto que o tratamento não é focado somente na doença, mas principalmente no indivíduo que é acometido por ela, já que uma vez superada a seqüela orgânica, o indivíduo necessita de reinserção no ambiente social.


Para evitar tudo isso, o mais importante é a prevenção! Fique alerta a um quadro de rouquidão com duração superior a quinze dias, bem como de dor ao engolir, engasgos freqüentes e dificuldade para respirar. Se você perceber que possui os sintomas e está exposto a fatores de risco procure imediatamente um médico otorrinolaringologista ou um cirurgião de cabeça e pescoço. Quanto mais precocemente identificado, maiores são as possibilidades de cura e menos agressivos são os tratamentos médico e fonoaudiológico.


Respeite sua saúde e seus limites. Se você é fumante, que tal fazer uma reflexão sobre as possíveis conseqüências desse hábito para a sua saúde? Não se esqueça de aplicar tudo o que foi discutido. Acima de tudo, seja multiplicador de conhecimentos e auxilie outras pessoas a prevenir e combater esse câncer e os seus impactos funcionais e sociais. Se engaje nessa campanha com a Fonoaudiologia, a favor da saúde e da vida!





Texto escrito pelas alunas do curso de graduação em Fonoaudiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Lilian Laissa Lima de Moura, Beatrice Souza Fragoso Costa e Leila Juliane Pinheiro do Nascimento, sob a supervisão do Professor Leandro de Araújo Pernambuco.

Um comentário:

  1. Anônimo12:39

    Parabéns pelo Blog!
    São muitas informações interessantes que vocês nos repassam... Continuem assim.

    ResponderExcluir