sábado, 21 de setembro de 2013

Entrevista com a farmacêutica Lianna Germano da Casa Durval Paiva, em Natal

HOJE, OS AVANÇOS CONSTANTES DA MEDICINA NÃO PERMITEM QUE OS MÉDICOS TENHAM CONHECIMENTO ADEQUADO DE TODAS AS DROGAS A QUE O PACIENTE FAZ USO/ ESPECIALMENTE AS PRESCRITAS POR OUTROS ESPECIALISTAS// OS PACIENTES, ALÉM DO TRATAMENTO ONCOLÓGICO, FAZEM USO DE MEDICAÇÕES PARA DIABETES/ HIPERTENSÃO OU MESMO MEDICAMENTOS NATURAIS// O PROGRAMA DE ATENÇÃO FARMACÊUTICA VEM COBRIR ESTA LACUNA, PROPORCIONANDO MAIOR SEGURANÇA E MAIOR EFICIÊNCIA AO TRATAMENTO DO PACIENTE// VAMOS CONVERSAR HOJE COM LIANNA GERMANO – FARMACÊUTICA DA CASA DURVAL PAIVA/ SOBRE A ATENÇÃO FARMACÊUTICA AO PACIENTE ONCOLÓGICO INFANTO JUVENIL

1 LIANNA/ O QUE É O PROGRAMA DE ATENÇÃO FARMACÊUTICA?

R - É um programa já disponível em alguns serviços de saúde e que tem como objetivo proporcionar uma maior segurança, eficiência e adesão ao tratamento proposto ao paciente. Tudo se inicia com o mesmo disponibilizando as informações sobre o seu tratamento podendo o farmacêutico fazer o acompanhamento integral do paciente. Sabe-se que hoje em dia o acesso ao medico não é tão fácil, dessa forma, muitos confundem e querem ir a farmácia mais perto para se consultar com o farmacêutico. Durante a avaliação farmacêutica o objetivo nosso não é exercitar o diagnostico ou intervir na conduta terapêutica e sim evitar problemas relacionados com a medicação, como: doses muito altas, interação medicamentosa e alimentar, reações adversas; evitar também as automedicações e prestar esclarecimentos, pois muitos pacientes saem ainda dos consultórios médicos com duvidas quanto as medicações e tratamento.

2 QUAIS ASPECTOS PRECISAM SER OBSERVADOS COM RELAÇÃO A ADMINISTRAÇÃO DOS MEDICAMENTOS INCLUSIVE POR PACIENTES COM CÂNCER?

R - Durante as orientações eu chamo a atenção dos pacientes para três aspectos; para obedecer aos horários, a dose e o tempo do tratamento. Quanto aos pacientes oncológicos sabe-se que o tratamento ocorre em ambulatório especializado ou em regime de internação hospitalar. A introdução de medicamentos antineoplásicos por via oral possibilita a administração fora destes ambientes. Pacientes que fazem esse tipo de tratamento devem ter um acompanhamento especial já que esta forma farmacêutica é administrada em domicílio, aumentando os riscos de erros nas dosagens e descontinuidade do tratamento. Embora mais conveniente para o paciente, à tendência de mantê-lo fora das unidades de internação exige maior participação do paciente e ou acompanhante de forma que ele assuma maior responsabilidade sob seu tratamento.

3 SE O PACIENTE TOMAR UMA MEDICAÇÃO NÃO PRESCRITA PELO MÉDICO OU ALTERAR OS HORÁRIOS E DOSAGENS RECOMENDADOS, QUAIS CONSEQÜÊNCIAS ISSO PODE TRAZER AO PACIENTE?

R - Não seguir o tratamento proposto vai levar ao insucesso da terapia, não sendo esta consequentemente alcançada; para o paciente oncológico um seguimento adequado é imprescindível já que as consequências de problemas com essa terapia podem ser bastante graves, resultando em danos irreversíveis e ate mesmo a progressão da doença.

4 - DURANTE O TRATAMENTO ONCOLOGICO PODEM OCORRER DIVERSOS EFEITOS COLATERAIS// O QUE SERIAM ESSES EFEITOS?

R - Denomina-se efeito colateral como um efeito diferente daquele considerado como principal por um fármaco. Como a quimioterapia é um tratamento não localizado, destinado a eliminar células de rápido crescimento e que estão levando a formação do tumor, ela também acaba afetando células saudáveis. Entre essas células, estão àquelas responsáveis pelas ações no trato digestivo, no sangue e as células que fazem o cabelo crescer. Como reação, a quimioterapia pode acabar gerando queda de cabelo, feridas na boca, perda de cabelo, náusea, dores e vomito.

Portanto quem realiza quimioterapia pode passar por muitos efeitos colaterais, alguns ou nenhum – tudo depende da quantidade de quimioterápicos e como o organismo reage ao tratamento. Antes de começar a quimioterapia, o paciente deve conversar com a equipe médica sobre esses efeitos colaterais.

Alguns tipos de quimioterapias podem causar efeitos colaterais permanentes ao corpo, tais como problemas no coração, fígado, pulmões, nervos e até nos órgãos reprodutivos. Alguns tipos de quimioterapia podem até gerar algum segundo tipo de câncer, anos depois. Sempre é recomendável perguntar ao médico qual a chance de ter um efeito colateral como esse.

5 COMO É FEITO O ACOLHIMENTO DO PACIENTE E A ORIENTAÇÃO FARMACEUTICA NA CASA DURVAL PAIVA?

R - O paciente chega a Casa Durval Paiva com encaminhamento do médico aonde foi atendido no hospital de referência. A porta de entrada da Instituição é a assistente social que vai fazer todo o acolhimento, mostrando como a Casa funciona, os benefícios que a criança vai receber e em seguida esse paciente passa por todos os profissionais/setores com a ficha de cadastro, entre esses setores esta o dispensário de medicamentos. Neste setor, o farmacêutico é o responsável e o objetivo é fornecer a medicação coadjuvante ao tratamento oncológico de forma totalmente gratuita às crianças e adolescentes assistidos. No momento da dispensação procuro orientar o acompanhante e/ou paciente com base na prescrição médica e nas informações por ele repassadas, de forma que esse paciente, pai ou mãe saia mais seguro e possa realizar melhor o seu tratamento. No inicio do tratamento entendemos que tudo é novidade, são muitas informações que os deixam inseguros e, nesse momento, tudo que a família quer é se sentir acolhida e segura com a certeza que vai dar tudo certo.

A CASA:

A CASA DURVAL PAIVA AMPARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES CARENTES PORTADORES DE CÂNCER E DOENÇAS HEMATOLÓGICAS CRÔNICAS/ JUNTAMENTE COM SEUS RESPONSÁVEIS/ DURANTE O TRATAMENTO EM NATAL// 814 PACIENTES CADASTRADOS/ CRIANÇAS E ADOLESCENTES/ ORIUNDAS DE 132 MUNICÍPIOS DO ESTADO/

CONTATO:

(A OPERADORA 84) 4006-1600 EM HORÁRIO COMERCIAL.

ENDEREÇO CASA: RUA CLEMENTINO CÂMARA, 234 BARRO VERMELHO – NATAL SITE: WWW.CACCDURVALPAIVA.ORG.BR/

QUEM QUISER COLABORAR:

CENTRAL DE DOAÇÕES: (84) 4006-1611//

DEPÓSITO BANCÁRIO: BANCO DO BRASIL AGÊNCIA: 2870-3// CONTA CORRENTE: 5918-8.

FONTE: CASA DE APOIO À CRIANÇA COM CÂNCER DURVAL PAIVA - ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO.

Do Blog de J Belmnt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário