domingo, 10 de dezembro de 2017

Curso promovido pela Fundação do Câncer é o primeiro no mundo a abordar novo protocolo internacional em radioterapia

Com o tema “Dosimetria de Campos Pequenos de Fótons”, o recém-publicado Código de Prática TRS 483, da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA/AAPM), está sendo abordado pela primeira vez no mundo, durante o 4º Curso de Atualização em física-médica, promovido pela Fundação do Câncer que acontece entre os dias 7 a 11 de dezembro, no Rio de Janeiro.

O curso conta com nomes tais como Dr. Eduardo Weltman, coordenador médico do serviço de radioterapia do Hospital Israelita Albert Einstein, Dr. Rodolfo Languardia, atual presidente da Associação Latino-Americana de Física Médica (ALFIM) e um dos autores do próprio protocolo e o Professor Carlos Eduardo de Almeida, Coordenador Científico do Programa Nacional de Formação em Radioterapia da Fundação do Câncer.

De acordo com Dr. Languardia, “esse Curso de Atualização chega em um momento importante para os tratamentos no Brasil. Cada vez mais estão sendo utilizadas técnicas de feixes pequenos para radiocirurgia principalmente de tumores cerebrais benignos e malignos e outros tratamentos. Um percentual grande de pacientes tem lesões pequenas que podem ser tratadas desta forma. Então, a aplicação das novas recomendações internacionais para dosimetria vão propiciar uma maior exatidão e melhor administração de tratamento aos pacientes. O curso vai ajudar os físicos-médicos a atualizarem seus conceitos aplicados à radioterapia de acordo com o que há de mais recente no mundo”.

O Diretor-executivo da Fundação do Câncer, Dr. Luiz Augusto Maltoni Jr., destaca que é parte da missão da instituição formar e atualizar recursos humanos com o objetivo de atender a enorme demanda de pacientes do país.

Até o momento, o Programa Nacional de Formação em Radioterapia da Fundação do Câncer teve a participação de 105 professores e formou mais de 700 profissionais originários de todo o Brasil assim como a especialista Rafaela Freitas, do Hospital do Câncer de Pernambuco, que é uma das alunas do curso. É a quarta vez que Rafaela vem ao Rio para atualização.

O módulo terá duração de 40 horas e as aulas teóricas e práticas são gravadas. Os vídeos estarão disponíveis pelo site da Fundação do Câncer para todos os profissionais do Brasil e da América Latina.


*Fundação do Câncer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário