segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Prefeitos do Oeste do RN sinalizam apoio para agilizar combate ao câncer em Mossoró

O deputado Manoel Cunha Neto, Sousa, convidou 16 prefeitos da região oeste do Rio Grande do Norte para conhecer a estrutura e os serviços prestados nas Unidades I e II da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC), de Mossoró-RN.
Ao final da visita, os gestores sinalizaram positivo no sentido de firmar parcerias para agilizar exames e consequentemente o início do tratamento. "Este era o objetivo desta visita", destaca o deputado Manoel Cunha Neto, Sousa, que articulou junto aos gestores a visita e a possibilidade de parceria.
A LMECC, em suas duas unidades, faz atualmente uma média mensal de 700 aplicações de quimioterapia, cerca de 300 radioterapias e mais ou menos 150 cirurgia, atendendo a população de 64 municípios de três regionais de saúde do Oeste do RN, parte do Ceará e também da Paraíba.
A visita aconteceu nesta sexta-feira, 22. Os gestores e o deputado foram recebidos pelos diretores Wogel Sanges Oliveira, Flávio Luiz Santos, Andre Aleixo e Vanusa Brito. Eles conheceram o Hospital Santa Luzia (Unidade I) e no Hospital da Solidariedade (Unidade II).
O convite para os gestores conhecerem os serviços de oncologia em Mossoró partiu após o deputado Sousa tomar conhecimento dos objetivos da nova diretoria da LMECC, que é ampliar e melhorar (tornando mais humanizados) os serviços já oferecidos em Mossoró.

Flávio Luiz Santos, da LMECC explica ao prefeito Alan Silveira, de Apodi, o funcionamento da oncologia em Mossoró
“Muitos dos prefeitos da região, por desconhecimento, talvez, estão enviando seus munícipes para fazer o tratamento na Liga do Câncer, em Natal, quando este mesmo serviço é ofertada em Mossoró, que é mais perto, não tem fila e mais confortável para paciente”, diz o deputado.
Porém, os diretores da LMECC mostraram ao deputado Sousa que existe um problema. Quando examinados nas unidades de I e II, em Mossoró, os pacientes são enviados de volta para pedir em suas cidades autorização para fazer os exames comprobatórios da doença.
Segundo Flávio Luiz Santos, isto acontece porque as Prefeituras destas cidades referenciam estes tipos de exames para Natal e até para outras regiões, quando poderia serem feitos todos em Mossoró, levando mais conforto e principalmente agilidade para começar o tratamento.
Diante destes fatos e pensando no bem-estar da população, o deputado Sousa convidou os prefeitos e/ou seus representantes de 16 municípios para conhecer a estrutura e os serviços prestados. A visita começou pela Unidade I, instalada no Hospital Santa Luzia, no Centro.
Os prefeitos e secretários, após uma breve conversa com os diretores, visitaram a estrutura de ambulatório, internação e exames. Em seguida conheceram os equipamentos da Unidade II, instalados no Hospital da Solidariedade, no Abolição III, um dos mais modernos do País.

O médico Geison Moreira mostra aos gestores o quanto o acelerador linear é seguro e preciso no tratamento.
Ao final da visita, a nova diretoria da LMECC propôs aos prefeitos parceria para que os pacientes de suas cidades façam os exames nas unidades I e II da LMECC, em Mossoró, com agilidade e precisão que os equipamentos modernos e profissionais gabaritados permitem.
“Eu fiquei surpresa e feliz, porque não sabia que em Mossoró tem um dos equipamentos de radioterapia (acelerador linear) mais modernos do mundo. No Brasil só tem três aparelhos deste”, diz Girlene Ferreira, secretaria de Saúde de Felipe Guerra.
“Já temos uma parceria de apoio aos pacientes de Apodi que fazem tratamento na oncologia em Mossoró, mas agora vejo que podemos ampliar, tornar o tratamento mais ágil, o que é muito importante, e mais humanizado”, assegura o prefeito Alan Silveira, de Apodi.
A LMEC é uma entidade filantrópica, credenciada para prestar serviços custeados pelo SUS, que é referência neste atendimento nas três regionais de saúde do Oeste do Estado, que compreende mais de 60 municípios, ou seja, uma população de quase 1 milhão de habitantes.
“A intenção da Liga é se aproximar dos prefeitos para criar uma plataforma que permita que os pacientes sejam melhor assistidos, o tratamento mais ágil e eficaz e que, também, resulte numa otimização do custeio dos serviços de saúde para estes gestores”, finaliza o diretor geral da LMECC, professor Wogel Sanger, que assumiu o cargo há poucos dias e está confiante no crescimento do serviço.


*Fonte: http://mossorohoje.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário