sexta-feira, 1 de setembro de 2017

EXPOSIÇÃO REGISTRA OS 80 ANOS DO INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) comemora 80 anos. Uma das formas de celebrações foi o lançamento da exposição “Inca: 80 anos de história na saúde pública no Brasil” durante o evento do Dia Nacional de Combate ao Fumo, realizado em 29 de agosto em Brasília (DF). A mostra reúne as principais ações realizadas ao longo das últimas oito décadas em prol do controle do câncer no Brasil. O objetivo é sensibilizar a população sobre a importância da prevenção e do combate ao câncer, história que conta com a parceria da Fundação do Câncer nos últimos 25 anos, lembrada em vários registros.
Representando a Fundação, o diretor executivo Luiz Augusto Maltoni Jr. e o diretor de Produtos Reinhard Braun prestigiaram o evento. Segundo Braun, a parceria com o Inca é bastante positiva e o convite para participar desta comemoração é um reconhecimento. “A Fundação do Câncer foi criada para apoiar o Instituto e, com isso, a instituição ganhou em recursos humanos, na agilidade dos processos e no desenvolvimento técnico e de pesquisa, alcançando um patamar de excelência reconhecido em todo o Brasil”, resumiu Braun.
A exibição, criada em parceria com a Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz e o Ministério da Saúde, resgata a memória histórica e iconográfica do Inca, elencando as primeiras iniciativas do combate ao câncer no Brasil e registrando a contribuição de alguns personagens fundamentais nesta trajetória. São 160 metros de painéis, que trazem a evolução de um centro de tratamento do câncer do final dos anos 1930 até se tornar referência nacional em assistência, ensino, pesquisa, prevenção e vigilância em oncologia. Resgate do passado e apresentação do presente, com a inclusão das tecnologias de ponta. A exposição ficará em cartaz até final de setembro, no túnel que liga o prédio principal do MS ao seu edifício anexo.
Além da exposição, teve o lançamento do livro ‘Dia Mundial Sem Tabaco e Dia Nacional de Combate ao Fumo: catálogo de campanhas 1997-2017’. A publicação reforça a importância das iniciativas realizadas para alertar a população para os riscos das doenças causadas pelo tabagismo, além dos danos sociais, políticos, econômicos e ambientais causados pelo tabaco.

*Fundação do Câncer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário